Convenções

O Yii favorece convenções sobre configurações. Siga as convenções e você poderá criar aplicações sofisticadas sem ter que escrever ou gerenciar configurações complexas. Evidentemente, o Yii ainda podem ser personalizados em quase todos os aspectos, com configurações, quando necessário.

Abaixo descrevemos convenções que são recomendadas para programar com o Yii. Por conveniência, assumimos que WebRoot é o diretório onde está instalada uma aplicação desenvolvida com o Yii framework.

1. URL

Por padrão, o Yii reconhece URLs com o seguinte formato:

http://hostname/index.php?r=ControllerID/ActionID

A variável r, passada via GET, refere-se a rota, que pode ser interpretada pelo Yii como um controle e uma ação. Se o id da ação (ActionID) for omitido, o controle irá utilizar a ação padrão (definida através da propriedade CController::defaultAction); e se o id do controle (ControllerID) também for omitido (ou a variável r estiver ausente), a aplicação irá utilizar o controle padrão (definido através da propriedade CWebApplication::defaultController).

Com a ajuda da classe CUrlManager, é possível criar e reconhecer URLs mais amigáveis, ao estilo SEO, tais como http://hostname/ControllerID/ActionID.html. Esta funcionalidade é abordada em detalhes em Gerenciamento de URL.

2. Código

O Yii recomenda que nomes de variáveis, funções e nomes de classe sejam escritos no formato Camel Case, onde inicia-se cada palavra com letra maiúscula e junta-se todas, sem espaços entre elas. Variáveis e nomes de funções devem ter a sua primeira palavra totalmente em letras minúsculas, a fim de diferencia-los dos nomes das classes (por exemplo, $basePath, runController(), LinkPager). Para as variáveis privadas membros de classe, é recomendado prefixar seus nomes com um underscore (por exemplo, $_actionList).

Como não há suporte a namespaces antes do PHP 5.3.0, é recomendado que as classes sejam denominadas de uma forma única, para evitar conflitos com nomes de classes de terceiros. Por esta razão, todas as classes do Yii framework são prefixadas com a letra "C".

Existe uma regra especial para as classes de controle, onde deve-se adicionar o sufixo Controller ao nome da classe. O ID do controle é, então, definido como o nome da classe, com a primeira letra minúscula, e a palavra Controller removida. Por exemplo, a classe PageController terá o ID page. Esta regra torna a aplicação mais segura. Também deixa mais limpas as URLs relacionados aos controles (por exemplo, /index.php?r=page/index em vez de /index.php?r=PageController/index).

3. Configuração

A configuração é um vetor de pares chave-valor. Cada chave representa o nome de uma propriedade do objeto a ser configurado, e cada valor, o valor inicial da propriedade correspondente. Por exemplo, array('name'=>'Minha aplicação', 'basePath'=>'/protected') inicializa as propriedades name e basePath com os valores correspondentes no vetor.

Qualquer propriedades "alterável" de um objeto pode ser configurada. Se não forem configuradas, as propriedades assumirão seus valores padrão. Ao configurar uma propriedade, vale a pena ler a documentação correspondente, para que o valor inicial seja configurado corretamente.

4. Arquivo

As convenções para nomenclatura e utilização de arquivos dependem seus tipos.

Arquivos de classe devem ser nomeados de acordo com a classe pública que contém. Por exemplo, a classe CController está no arquivo CController.php. Uma classe pública é uma classe que pode ser utilizada por qualquer outra. Cada arquivo de classe deve conter, no máximo, uma classe pública. Classes privadas (aquelas que são utilizadas apenas por uma única classe pública) podem residir no mesmo arquivo com a classe que a utiliza.

Os arquivos das visões devem ser nomeados de acordo com o seus nomes. Por exemplo, a visão index está no arquivo index.php. O arquivo de uma visão contém um script com código HTML e PHP, utilizado, principalmente para apresentação de conteúdo.

Arquivos de configuração podem ser nomeadas arbitrariamente. Um arquivo de configuração é um script em PHP cuja única finalidade é a de retornar um vetor associativo representando a configuração.

5. Diretório

O Yii assume um conjunto predefinido de diretórios utilizados para diversas finalidades. Cada um deles pode ser personalizado, se necessário.

  • WebRoot/protected: este é o diretório base da aplicação, onde estão todos os scripts PHP que precisão estar seguros e os arquivos de dados. O Yii tem um apelido (alias) padrão chamado application, associado a este caminho. Este diretório, e tudo dentro dele, deve estar protegido para não ser acessado via web. Ele pode ser alterado através da propriedade CWebApplication::basePath.

  • WebRoot/protected/runtime: este diretório armazena arquivos privados temporários gerados durante a execução da aplicação. Este diretório deve ter permissão de escrita para o processo do servidor Web. Ele pode ser alterado através da propriedade CApplication::runtimePath.

  • WebRoot/protected/extensions: este diretório armazena todas as extensões de terceiros. Ele pode ser alterado através da propriedade CApplication::extensionPath.

  • WebRoot/protected/modules: este diretório contém todos os módulos da aplicação, cada um representado como um subdiretório.

  • WebRoot/protected/controllers: neste diretório estão os arquivos de classe de todos os controles. Ele pode ser alterado através da propriedade CWebApplication::controllerPath.

  • WebRoot/protected/views: este diretório possui todos os arquivos das visões, incluindo as visões dos controles, visões do layout e visões do sistema. Ele pode ser alterado através da propriedade CWebApplication::viewPath.

  • WebRoot/protected/views/ControllerID: neste diretório estão os arquivos das visões para um controle específico. Aqui, ControllerID é o ID do controle. Ele pode ser alterado através da propriedade CController::getViewPath.

  • WebRoot/protected/views/layouts: este diretório possui todos os arquivos de visão do layout. Ele pode ser alterado através da propriedade CWebApplication::layoutPath.

  • WebRoot/protected/views/system: este diretório mantém todos os arquivos de visões do sistema. Visões do sistema são templates utilizados para exibir exceções e erros. Ele pode ser alterado através da propriedade CWebApplication::systemViewPath.

  • WebRoot/assets: este diretório mantém os assets publicados. Um asset é um arquivo privado que pode ser publicado para se tornar acessível aos usuários, via web. Este diretório deve ter permissão de escrita para o processo do servidor Web. Ele pode ser alterado através da propriedade CAssetManager::basePath.

  • WebRoot/themes: este diretório armazena vários temas que podem ser aplicados à aplicação. Cada subdiretório representa um único tema cujo nome é o nome do tema. Ele pode ser alterado através da propriedade CThemeManager::basePath.

$Id: basics.convention.txt 747 2009-02-26 01:10:13Z qiang.xue $

Be the first person to leave a comment

Please to leave your comment.